A atenção devida à saúde feminina após a menopausa

0
164

Menopausa

Dentre as diversas alterações que acontecem em meio a menopausa, a probabilidade da doença arterial coronariana das mulheres sobe durante essa época. É entre duas a três vezes maior a taxa de ocorrência de mulheres que sofrem com essa doença durante a menopausa do que as que não sofrem. Ambas partes dentro de uma mesma faixa etária.

Apesar do risco de uma determinada mulher apresentar ter a doença coronariana seja, na maior parte dos casos, menor do que o de um homem que ainda não alcançou os seus 50 anos, a chance sobe de forma considerável com o decorrer da idade. Através de estudos, pode-se perceber que mulheres que já passaram por infarto, por exemplo, possuem uma probabilidade de risco maior do que a dos homens.

O processo desse efeito

Uma considerável parte desse efeito ocorre em função do estrogênio, o qual a sua produção é feita durante a fase fértil da mulher, fazendo com que subam os níveis do colesterol bom, o HDL, e reduzam os níveis do colesterol ruim, o LDL. Após a menopausa, o efeito protetor causado pelo estrogênio é perdido.

Saiba quais são os riscos

A questão da elevação do peso ocorre em boa parte dos casos durante a menopausa, a qual atua também com outros fatores que apresentam risco, tais como: níveis do colesterol bom reduzidos, níveis bem altos da pressão arterial e a obesidade na região abdominal.

Buscando tratamento

Há a possibilidade de haver a reposição dos hormônios estrogênio e progesterona através da terapia hormonal. A mesma provoca um alívio nos sintomas da menopausa. O foco da terapia é elevar a qualidade de vida feminina nessa nova etapa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor entre com seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui